Skip to content

A IoT e as ferramentas de colaboração fazem uma combinação potente

Quando a Internet das Coisas (IoT) e as comunicações em Cloud funcionam juntas e em simultâneo, há uma colaboração sem precedentes de alto nível, o que melhora os processos de negócio e permite uma tomada de decisões mais rápida em praticamente todos os setores das nossas vidas.

A maioria das pessoas pode nem se aperceber, mas a Internet das Coisas tornou-se uma parte vital nas nossas vidas. Está presente na maneira como os produtos circulam pelo mundo e entram nas nossas lojas locais. Está presente na fabricação e na gestão de edifícios nos quais trabalhamos todos os dias. Ainda ajuda no processo de trazer as nossas malas no final de uma viagem, em vez de irem parar a um destino indesejado.

A IoT tornou-se tão predominante que a Gartner prevê que haverá cerca de 20.4 biliões de coisas conectadas até ao final de 2020. Isso é um grande número de dispositivos a trabalhar com informação. Como é que os negócios conseguem capturar essa informação e usá-la para uma melhor e mais rápida tomada de decisão?

A IoT Reúne Pessoas e Dados

Os sensores são ótimos, mas como é que se passa de dados brutos para dar início a um fluxo de trabalho? A chave para aproveitar o potencial do IoT, é ligar os dispositivos às soluções comunicação em Cloud e utilizar interfaces de programação de aplicações (APIs). Estas soluções, muitas vezes chamadas de “middleware”, recolhem e analisam dados  e desencadeiam atividades que permitem que uma pessoa real, se necessário, interaja com uma máquina IoT. Aqui estão alguns exemplos.

A ajuda está a caminho. Um carro está envolvido num acidente e o airbag é acionado. O centro de contactos da empresa de assistência rodoviária do condutor é imediatamente alertado e contacta o condutor através da tecnologia móvel. Utilizando os dados desta chamada, bem como as informações dos sensores do carro e de outros veículos conectados nas proximidades, o agente consegue determinar que tipo de assistência na estrada é necessária.

Segurança pública. Com IoT e Wi-Fi, os campus universitários são mais seguros. Os botões de pânico comunicam com os socorristas através de voz e vídeo. Ao fornecer informações de localização, estes dispositivos obtêm ajuda para indivíduos aflitos, mais rápido e eficientemente do que telefones analógicos.

Operações. Alguma vez pensou se a sua bagagem chega ao avião? Com comunicações IoT e cloud, os carrinhos de bagagem equipados com dispositivos com geolocalização são acompanhados ao pormenor. Se o carrinho se desviar do caminho pretendido, o sensor nota que deixou a sua geovedação e alerta o operador e o centro de controlo. Assim, podem intervir antes que as suas malas façam uma viagem diferente da sua.

Problemas numa fábrica. Mesmo antes de uma máquina se estragar, os sensores de IoT alertam o pessoal certo quando um problema aparece. Através de SMS, mobile e até vídeo, o equipamento comunica o seu estado aos operadores, técnicos, gestores e outros funcionários essenciais. Se o tempo de paragem ocorrer, os fabricantes conseguem tomar melhores decisões, tais como alterar horários de trabalho ou logística de entrega. Os sensores também alertam os parceiros, em baixo na cadeia de abastecimento para potenciais perturbações.

Edifícios inteligentes. É difícil e dispendioso colocar pessoal permanente em todos os edifícios. Utilizando a tecnologia IoT – como sensores e câmaras – os humanos que trabalham fora do local conseguem responder sempre que ocorre um problema. Por exemplo, os sensores de água enviam uma mensagem SMS aos técnicos de serviço quando um tubo rebenta. Ou, um dispositivo sinaliza um problema com o sistema AVAC no telhado, e os técnicos de serviço remoto usam uma câmara de videovigilância ou drone para investigar, adquirir as peças necessárias e responder rapidamente.

Manter os pacientes seguros. Um paciente de Alzheimer vagueia pela propriedade assistida e o caos acontece à medida que o pessoal entra em modo de emergência e chama a polícia. Mas imagine se o paciente usasse um dispositivo sem fios ligado a uma geo-cerca. Assim que ele ou ela saíssem da zona permitida, o dispositivo iria alertar os funcionários através de chamadas telefónicas e textos, permitindo-lhes responder rapidamente e criar uma melhor experiência para os seus clientes – doentes necessitados.

Na quinta. A Bosch, fabricante de máquinas e tecnologia, utiliza IoT e telemática para garantir que os equipamentos agrícolas se mantenham a funcionar. Os sensores alertam o agricultor para quaisquer problemas, e depois liga o agricultor diretamente a um revendedor Bosch através da Cloud.

Dispositivos IoT conectam-se On The Edge

Por mais impressionantes que estes exemplos sejam, de como a Internet das Coisas colabora com os humanos, o próximo nível é ainda mais emocionante. Nos sensores de computação on the edge, utilizam comunicações em Cloud para armazenamento e processamento, para interagir uns com os outros, utilizadores mais próximos – ou “no limite” – e tomar decisões ainda mais rapidamente. 

Por exemplo, os sensores num comboio de alta velocidade, comunicando através de uma rede, podem alertar rapidamente o condutor e os socorristas assim que detetarem um problema.

Uma informação precisa e abrangente sempre foi um requisito para uma boa tomada de decisão. Os resultados, no entanto, são muitas vezes determinados pela rapidez com que as pessoas são capazes de tomar uma decisão e tomar medidas. Com as comunicações IoT e Cloud, as empresas beneficiam ao terem a informação certa no momento certo.

Achou este artigo útil? Partilhe:
Tópicos
Artigos Mais Lidos
Subscrever newsletter
Artigos Relacionados

Melhorar as comunicações empresariais para o mundo pós-pandémico

Se a sua casa estivesse a arder, passaria meia hora a escolher a roupa certa para vestir para os bombeiros?
Ler mais

5 hábitos a cultivar na transição para o trabalho híbrido

À medida que entramos na era pós-pandémica, muitos de nós regressaremos a um local de trabalho híbrido, onde se espera que passemos alguns dias no escritório e alguns dias a trabalhar a partir de casa.
Ler mais

Vale realmente a pena um plano de continuidade de negócios?

As empresas subestimam frequentemente a necessidade de um plano de continuidade que as possa ajudar a sobreviver a todo o tipo de catástrofes. Ninguém nota a sua falta antes da catástrofe ocorrer, e depois já é demasiado tarde para fazer alguma coisa.
Ler mais

Omnicanal – Único Ponto de Contacto | Sessão 1

A importância da tecnologia de Omnicanal (Único Ponto de Contacto) foi o mote da primeira sessão do Customer Experience – Shaping the Future Together.
Ler mais